0020 - Munich - R.E.M. [2008]

A cover gravada pelo R.E.M. para a música Munich da banda inglesa Editors é um bom exemplo de que boas bandas possuem estilo e características próprias. O Editors por sinal precisa redescobrir suas próprias características, caso contrário, ficará conhecida apenas como "outra banda que possuia influências de Joy Division e Echo & The Bunnymen".

Em 2005, a banda lançou seu primeiro álbum, The Back Room. Apesar das músicas emularem claramente o pós-punk dos anos 80 e serem comparados com Interpol e Bloc Party, o Editors produziu um álbum consistente e vibrante. Com este trabalho inicial, acabaram alcançando o topo da paradas britânicas, receberam boas críticas da mídia e cairam nas graças do povo.


Mas em 2007 o Editors lança seu segundo rebento, An End Has A Start e não consegue manter a mesma qualidade do álbum anterior. Ao tentar aproximar sua sonoridade ao de bandas como U2 ou Coldplay, o Editors começou um processo de remoção do “punch” de suas canções. As músicas ficaram mais burocráticas e chatas. Tom Smith, vocalista da banda, parece cantar mais comedidamente e assim, a sonoridade da banda perdeu um pouco daquela empolgação necessária para uma banda de influências de post-punk; uma verdadeira crise de identidade musical. Talvez seja o início prematuro do fim da banda...

Já o R.E.M. parece não perder o "punch" nunca. Prova disto é o último álbum lançado pela banda, intitulado de Accelerate, lançado em 2008. Este álbum é uma volta as origens da banda; ritmo e sonoridade beirando o punk, canções mais simples e sujas. Este era o estilo do R.E.M. do início da década de 80. E mesmo quando eles produziam composições mais melódicas, a partir da década de 90, notava-se nos "bastidores" uma vontade de disparar um potente riff num solo de guitarra comportado.

Mas, melódico ou sujo, quando ouvimos Michel Stipe, Peter Buck e Mike Mills, logo percebemos uma espécie de marca registrada, um estilo marcante que fazem as pessoas logo reconhecerem a sonoridade da banda. Nesta cover, a guitarra de Peter Buck parece estar afinada para tocar um clássico do R.E.M. e a incofundível voz de Michel Stipe a faz tornar mais parecida com uma composição própria do que uma composição de uma outra banda.


Persiolino

2 comentários:

  1. Conheço quase nada de Editors. Bem "interpolestico" o som deles. rs Mas a música é boa, e o cover ficou muito bom. É bem na linha do que você disse, grandes bandas são chamadas assim justamente por essa marca, essa identidade própria. Dá gosto de ver a facilidade dos caras.

    ResponderExcluir
  2. Esse cover aí na verdade faz parte de uma "troca de gentilezas", já que o Editors gravou uma (ótima) versão de 'Orange Crush'.

    ResponderExcluir

Comente aqui!!!