0119 - Mala Vida - Gogol Bordello [2006]

"Mala Vida", é uma expressão em espanhol que quer dizer “que porcaria de vida” ou algo assim. Era mais ou menos isto que estava sentido alguns meses atrás. Estava numa pressão danada no meu emprego. Tínhamos prazos apertados e estávamos trabalhando em cima de dois, três, dez assuntos ao mesmo tempo (parecia não dar tempo nem de respirar). Trabalhava finais de semana e em períodos malucos (mais de 14 horas por dia era normal). Ou seja, uma mala vida mesmo.

Acho que os únicos momentos que me conseguia distrair (um pouco) é quando eu parava para escrever aqui no blog ou enquanto dirigia e ouvia uma música no rádio do meu carro. Num daqueles dias, resolvi tirar da minha instante uma coletânea do Mano Negra e levar comigo para o trabalho. Foi aí que redescobri Mala Vida...

Muitas pessoas conhecem o cantor e compositor franco-espanhol Manu Chao. No Brasil ele ficou famoso por seu primeiro álbum solo intitulado Clandestino (1998). Aliás, a música de mesmo nome do disco recebeu versões de artistas nacionais, entre eles e Adriana Calcanhoto e Tihuana.

E aqui vai um pouco mais de história; muito antes de sair em carreira solo, Manu Chao era o líder da Mano Negra, banda fundada em 1987 com seu irmão Antoine e seu primo Santiago, que misturava variados ritmos musicais: punk rock com salsa, flamenco, ska, reggae, ritmos africanos, etc. Com um estilo incomum para as bandas dos anos 80, o Mano Negra (que chegou ter ao mesmo tempo 9 integrantes) logo se destacou pela Europa e América Latina. Seu primeiro grande sucesso foi, claro, Mala Vida – do álbum Patchanka (1988), o primeiro da banda.

De letra fácil, de grudar na cuca, e clipe no estilo nouvelle vague, a Mala Vida do Mano Negra não se assemelhava em 100% ao que acontecia em meu trabalho, mas eu me identificava com o seu espírito. Cantar a plenos pulmões o seu refrão (“Tu me estas dando...Mala vida”) era uma forma de exorcizar meu stress naqueles dias.


Quando redescobri o Mano Negra e a Mala Vida, logo sai em busca na internet por uma cover. E logo encontrei a banda nova-iorquina Gogol Bordello...

Sem medo de copiar, Gogol Bordello lembra muito o Mano Negra em muitos aspectos. Primeiro: seu estilo é inclassificável; o som da banda é uma mistura de punk rock com música cigana, música folclórica, polka, folk e tudo mais que você pode imaginar. Segundo: a banda possui em torno de 12 integrantes de diversas partes do mundo (entre as nacionalidades, existem russos, israelense, equatoriano, etíope, uma espécie de Babilônia Musical). Terceiro: o ucraniano Eugene Hutz, o líder e idealizador do Gogol Bordello é um compositor bem original – quem mais poderia ter a ideia de compor uma música com o título Balkanization Of Amerikanization.

Em 2006, Eugene e sua trupe fizeram uma cover de Mala Vida – uma performance bem intensa, tudo gravado em preto e branco...


Para terminar, vale a pena lembrar que Manu Chao estará se apresentando DE GRAÇA na Virada Cultural Paulista 2010 entre os dias 22 e 23 de Maio nas cidades de Araraquara e Santos.

Persiolino

2 comentários:

  1. agora q vc não está numa mala vida, isso quer dizer q vai no ColdplaY? rssss

    ResponderExcluir
  2. sério agora: gostei da original e da cover! muito vigor em ambas

    ResponderExcluir

Comente aqui!!!