0146 - King Of The Bongo - Robbie Williams [2006]

Manu Chao esteve na Virada Paulista neste último final de semana, passou por Santos e Araraquara. O cantor tem uma discografia em carreira solo já bem corrida. Não preciso dizer que ele fazia parte do Mano Negra ou falar sobre, ele já foram motivo de post aqui, é só clicar o nome da banda e saber mais. José Manuel Thomas Arthur Chao, nasceu em Paris, filho de um escritor galego, cresceu bilíngue. Formou o Mano Negra com forte influência do punk, principalmente The Clash.

Com o final de sua banda, dizem que foi por conta de seu projeto paralelo: Radio Bemba Sound System, Manu começou a viajar pela América do Sul, tinha gostado muito daqui desde a primeira turnê com sua banda, que passou pela Eco-92 tocando com Jello Biafra, do Dead Kennedys.

Foi um viajante errante, um nômade por essa parte da América, sempre acompanhado de seu violão e conhecendo as diferenças culturais das nações latino-americanas do sul, toda essa viagem refletiu no primeiro álbum solo dele: Clandestino (1998), o qual fez sucesso no Brasil e na França, suas apresentações no Free Jazz de 2000 foram disputadas e com convidados ilustres na plateia.

O vigor e a energia de Manu, eu pude sentir na apresentação do último domingo em Araraquara (aka a Morada do Sol). A programação havia sofrido atrasos e nem por isso Manu deixou de tocar por 1h40 na Praça Pedro de Toledo totalmente lotada, tanto pelo pessoal de Araraquara, de fora (como eu) e até por colombianos que trouxeram sua bandeira para mostrar durante a apresentação que fechou o evento na cidade.

O carisma do cantor é grande e ele não para nem para beber água, dá um obrigado e já emenda a próxima música: bota o povo pra dançar, pular e cantar com ele - mesmo que ele cante uma mistura entre português, espanhol, francês, galego e inglês, todo mundo cantou.

A música aqui apresentada é uma mistura/releitura de King Of The Bongo do Mano Negra, regravava por Chao em carreira solo com Je ne T'aime Plus (que, acredito eu, seja a mesma música mas apenas em francês e com letra diversa), estão presentes no primeiro CD solo de Chao.

Comparem, Mano Negra:


Manu Chao:


Robbie Williams começou sua carreira na década de 1990 no grupo Take That, boys-band, ele é uma grande controversia entre mim e meus amigos: ame-o ou odeio-o. Bem, eu já achei médio, o odiei, hoje o tolero.

Ele adora fazer o tipo polêmico para chamar a atenção, tem algumas música legais, bem pops, mas a arrogância ganha de todos. Seu primeiro grande sucesso foi Angel, seguido - dois cds depois - por Sexed Up, apareceu até em novela, fez apresentações para a MTV Americana dando uma de Elvis, Frank Sinatra e vende muito disco no "mundo brit".

Essa cover de Manu Chao está no CD de 2006, Rudebox, álbum produzido pelos Pet Shop Boys e a "faixa cover" é um remix do excelente Mark Ronson. Só pelo clipe, valeria colocá-lo no Trash Cover, Robbie Williams de cuequinha Zorba branca ninguém merece! Mas, como eu disse, ele adora chamar a atenção, mesmo estando ridículo. Claro, a música e o remix são bons e ajudaram.

Menina Enciclopédia

2 comentários:

  1. Que sotaque, hein Manu Chao!
    A cover do Robbie é boa, mas ninguém merece ele de cuequinha branca dando uma de pegador... hahahah

    ResponderExcluir
  2. hehehe, musicalmente a cover é ótima. o problema é o clipe..só as moças bonitas se salvam...achei interessante que o Robbie mandou um "go crazy" como se fosse um francês falando inglês hehehe...

    ResponderExcluir

Comente aqui!!!