0152 - True Colors - Phil Collins [1998]

Comentei no twitter que às vezes eu me lembro de alguma música pra postar por aqui e fico com ela "tocando" na cabeça até fazê-lo. Esse é um desses casos: True Colors, de Cyndi Lauper, regravada por Phil Collins.

Cyndi Lauper nasceu em 1953 em Nova York e teve um início de carreira atribulado e irregular, passando por algumas bandas inexpressivas. Ficou conhecida em 1983 com seu primeiro álgum solo, She´s so unusual, chamando atenção principalmente por suas roupas e cabelos extravagantes (mesmo para a década de 80) e sua voz esganiçada, porém honesta. Difícil competir com Madonna, que começou a fazer sucesso na mesma época. Mas houve espaço para as duas.

True Colors foi o primeiro single do segundo álbum de Cyndi Lauper, de mesmo nome, lançado em julho de 1986. A canção foi composta por Billy Steinberg e Tom Kelly e a versão demo era uma espécie de balada gospel. Cyndi, no entanto, imprimiu seu estilo particular à música, que chegou ao número 1 no Hot 100 da Billboard norte-americana. Além de ser uma de suas gravações mais famosas, True Colors tornou-se praticamente um hino para a comunidade gay. Em 2007, Cyndi participou da True Colors Tour com vários outros artistas como parte de uma campanha por direitos humanos.

O videoclipe original está no youtube, mas desativada a incorporação para o blog. Por isso vou postar o video de uma apresentação mais recente, de 2007.


Sinceramente, eu pensei que Phil Collins fosse mais velho - ele nasceu em 1951 na Inglaterra. Foi baterista e vocalista da banda de rock progressivo Genesis em meados dos anos 70. Collins já trabalhou com inúmeros artistas consagrados e teve uma carreira solo de sucessos até o início dos anos 90. Anunciou o fim de sua carreira como cantor em 2008 e como baterista em 2009, por problemas de saúde que o impedem o exercício dessas atividades (mas ao mesmo tempo prometendo um álbum novo em 2010 ou 2011).

A versão de Phil Collins para True Colors aparece no álgum ...Hits de 1998, uma coletânea com seus maiores sucessos e algumas canções inéditas. É descrita na wikipédia como um smooth jazz, ou seja, o uso de elementos eletrônicos, uma batida um pouco mais alegre e muito, muito pop. Eu, particularmente, ainda prefiro a versão original; dêem suas opiniões nos comentários abaixo.

Cristina

4 comentários:

  1. Na verdade, a idade do Phil Collins não me causa estranhamento, mas a da Cindy Lauper sim. Isso quer dizer que quando do seu sucesso nos '80, ela já estava na faixa dos 30 anos. Eu nunca diria.

    Já que você citou a Madonna, houve uma história engraçada em relação às duas. Um executivo de gravadora (não me recordo quem), uma vez disse categoricamente algo como que a Madonna não tinha nada de mais e seria esquecida logo, e que o futuro estava na Cindy Lauper.

    Bom... O que aconteceu todo mundo sabe.

    Deve estar se sentindo como aquele camarada da Decca que entrou para a história por ter dispensado os Beatles, achando que eram uma moda passageira.

    Quanto às versões (original e cover) acho muito semelhantes, sob todos os aspectos, então não sei dizer se tenho alguma preferência.

    ResponderExcluir
  2. Gosto d+ da Cyndi e do Phil, mas ainda prefiro a gravação original com a Cyndi! Aliás, nem conheço a versão com os autores, essa demo aí... será q ñ foi feita exclusivamente pra Cyndi?
    Parabéns pelo belo blog!

    (Sonia, de Pernambuco)

    ResponderExcluir
  3. Nossa , Phill Collins detona demais , Cindy 'e inacreditavel. Fico pensando e nao chego a conclusao. Depende do gosto de cada um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E verdade, eu prefiro com o P. Collins. MAs 'e questao de gosto.

      Excluir

Comente aqui!!!