0171 - Shipbuilding - Suede [1995]

O jornal Financial Times noticiou nesta última terça-feira (14/09/2010) que o Brasil fechará um acordo na área de defesa com o governo do Reino Unido, onde é esperada a assinatura para um contrato bilionário de fornecimento de navios para a Marinha Brasileira. O acordo inicialmente prevê a fabricação de 6 navios-patrulha e de 6 fragatas, podendo chegar a cifras de 2,9 bilhões de libras esterlinas (ou 4,5 bilhões de dólares americanos)...

Uma notícia como esta me faz pensar se o Governo Lula não poderia gastar toda esta fortuna em questões mais prioritárias para o país como educação, saneamento básico ou saúde... Esta notícia também me fez lembrar de Shipbuilding, a mais bonita canção de protesto dos anos 80 em minha opinião, escrita por Elvis Costello em parceria com o produtor musical Clive Langer.

Quando Costello escreveu Shipbuilding (em português, "Fabricantes de Navios"), o governo britânico liderado pela Dama de Ferro, Margaret Thatcher, havia declarado guerra contra a Argentina pela disputa da soberania sobre as Ilhas Malvinas. Shipbuilding fala sobre a contradição da guerra, que trouxe de volta a prosperidade para a população de regiões tradicionais na construção naval da Inglaterra - como a região de Merseyside - ao mesmo tempo que jovens ingleses eram mandados para combate, donde potencialmente poderiam acabar perdendo suas vidas.

Elvis Costello e Clive Langer escreveram a canção inicialmente para o cantor/compositor Robert Wyatt, que então estava seguindo com sua carreira solo após sua jornada com o Soft Machine. Wyatt a lançou num single em 1982 através do selo Rough Trade, alcançando a 36º posição nas paradas de sucesso da Grã Bretanha.

Costello só gravou esta canção em 1983, lançando-a no disco Punch The Clock. Sua interpretação possui uma levada fincada no jazz, com arranjos bem trabalhados, dando um ar tristeza para a música. Uma curiosidade sobre esta versão, é que Costello convidou o lendário Chet Baker para tocar o solo trompete, sendo este dos últimos registros em estúdio do lendário trompetista. Baker morreria em 1988, vítima do seu vício em heroína e outras drogas...


Vários artistas gravaram covers de Shipbuilding, entre eles o guitarrista do Blur, Graham Coxon, e o grupo vocal Swan Arcade. Mas a versão que mais aprecio foi gravada pela banda Suede em 1995, para o álbum Help, o primeiro álbum organizado pela ONG War Child para arrecadar fundos para as crianças vítimas da Guerra da Bósnia Herzegovina.

Quando o Suede gravou Shipbuilding, a banda de Brett Anderson vivia o seu ápice criativo com o lançamento do álbum Dog Man Star, contribuindo na qualidade dos arranjos empregado na gravação da cover. Além disto, naquela época o Suede contava ainda com o excelente guitarrista Bernard Buttler – que neste vídeo promocional da cover de Shipbuilding aparece ao piano.

Persiolino

Um comentário:

Comente aqui!!!