0210 - Moon River - Josh Ritter [2009]

Amantes do cinema provavelmente conhecem a famosa balada Moon River. Composta por Johnny Mercer (letra) e Henri Mancini (música), levou o Oscar de Melhor Canção Original em 1961. O filme em questão é o clássico Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany's), estrelado pela eterna musa Audrey Hepburn, que interpreta Moon River em uma cena do filme.

Sobre os autores, Mercer foi um dos profissionais mais elogiados de sua área de atuação, compondo para musicais teatrais e hollywoodianos. Escreveu músicas gravadas por ícones como Louis Armstrong, Ella Fitzgerald, Frank Sinatra e Bing Crosby. Já Mancini é mundialmente famosos pelo tema de A Pantera Cor-de-rosa, dirigido por Blake Edwards, que, aliás, também assina Bonequinha de Luxo e muitos outros filmes com a colaboração do compositor na trilha.

O sucesso da película - e os prêmios, incluindo Grammy - colaboraram para que Moon River alcançasse o topo das paradas de sucesso e permanecesse no imaginário do público como uma das canções mais marcantes do cinema.

Bonequinha de Luxo é baseado em um livro de Truman Capote

Como todo sucesso que se preze, Moon River ganhou o play list e o set list de muitos artistas e bandas de diversos estilos, do jazz ao rock. O primeiro a regravá-la foi Andy Williams, em 1962 - foi ele quem interpretou a música na cerimônia do Oscar daquele ano. Por isso, muitos dão a esse cantor o crédito de ser o primeiro intérprete, já que a versão de Audrey só foi lançada após sua morte, em 1993.

E já que (quase) todos os posts do 1001 Covers contam com a preferência musical do autor do texto, escolhi a cover feita por um de meus artistas musicais favoritos, uma vez que Audrey Hepburn é uma de minhas atrizes preferidas: Josh Ritter.

O cantor folk-pop participou de um programa de rádio em 2009 e presenteou Moon River com sua voz e estilo doces. Em 2010, a música entrou de vez para seu set list, do qual, como comprova o video abaixo, gravado em um show nos arredores da cidade de Nova York, jamais deve ser excluída. Sua versão é acústica como a do filme, melancólica e emocionante. Repare nos olhos fechados de Ritter, que parece ter entrado em estado de transe.

Nenhum show é "só mais um show" na agenda de Josh Ritter

Anômima

2 comentários:

  1. oun! que fooooofo!!!!! o filme está sendo exibido aqui em alguns cinemas, vou ver se assisto

    ResponderExcluir

Comente aqui!!!