0214 - Somebody To Love - Anne Hathaway [2004]

Uma das bandas de rock mais importantes de todos os tempos, o Queen foi formado em Londres há 30 anos por Freddie Mercury (piano e vocal), Brian May (guitarra), John Deacon (baixo) e Roger Taylor (bateria). Caracterizado pelos épicos backing vocals e pela voz e presença marcante de Mercury, o grupo continua em atividade mesmo após a morte de seu vocalista, em 1991.

No lugar de Mercury, já passaram Paul Rodgers (do Free e Bad Company) e George Michael, sempre cantando alguma canção gravada originalmente pelo antigo líder. Com 14 álbuns da formação original na discografia, o quarteto alcançou o auge com o clássico A Night at the Opera (1975), seguido por A Day At The Races (1976). Não por coincidência, o nome dos dois discos foi tirado de filmes dos irmãos Marx, lançados na mesma sequência na segunda metade dos anos 1930. Embora A Day at the Races empalideça diante de seu antecessor, o álbum contém um dos grandes sucessos do Queen, Somebody To Love, número dois nas paradas britânicas.

A música contém uma melodia inspirada no gospel, sendo Mercury um grande admirador de Aretha Franklin. É uma balada roqueira progressiva, mas sem o pedantismo de outras bandas do gênero que estavam na ativa nessa mesma época. Enfim, nasceu para ser hit e nunca morreu.


Quem vê a linda Anne Hathaway na tela em filmes como O Casamento de Rachel e O Diabo Veste Prada não imagina que a atriz é uma soprano profissional, com experiência em corais e peças de teatro. Em 2004, seu talento como cantora foi incorporado em Uma Garota Encantada (Ella Enchanted), filme para menininhas no qual interpreta uma espécie de Cinderella amaldiçoada com o dom da obediência: tudo que mandam ela fazer, ela faz sem questionar. Em determinada cena, ela precisa cantar - e escolhe justamente Somebody To Love

A ideia de quem quer que seja em optar justamente por essa canção do Queen não é a toa: os versos "I just gotta get out of this prison cell/ Some day I'm gonna be free" servem como uma clara alusão à situação da personagem.

Quanto à versão cantada por Hathaway, ela é praticamente idêntica à original. Mas a bela interpretação da atriz-cantora, que dizem ter sido escolhida para viver a trágica Judy Garland numa cinebiografia, inspirou-me a colocá-la na lista de covers para ouvir antes de morrer.

Anômima

Um comentário:

Comente aqui!!!