0263 - Wake Up - John Legend & The Roots [2010]

Quando penso na banda canadense Arcade Fire, logo me vem a mente a imagem de um bando músicos nerds que se revoltaram contra as dores do mundo e saem pelas ruas de um subúrbio qualquer tocando seus instrumentos como no clipe Rebellion (Lies). Seria então o Arcade Fire a expressão máxima do músico nerd punk do século 21? Talvez sim. Outro dia, lendo as notícias pela internet, soube que uma das reivindicações dos integrantes do Occupy Wall Street, movimento de protesto contra a influência capitalista na sociedade e no governo dos Estados Unidos, era por um pequeno set list da banda Arcade Fire na praça Zucotti em Nova York.

Enfim, se o Arcade Fire é revolucionário ou se o seu som inspira um movimento anti-capitalista ou não, bom, nada disto é realmente importante. O que importa mesmo é a liberdade conquistada pela banda para compor canções originais, sem cair em modismos, algo que "toque os corações".

No primeiro grande trabalho de estúdio da banda, Funeral de 2004, a música que mais me "tocou" foi Wake Up. Sua letra possui simbolismos e profundidade que nos inspiram a mudar a nossa vida, e encarar todas as dificuldades que somos submetidos na vida adulta, mas sem perder a alegria de viver.


A versão original do Arcade Fire é praticamente definitiva, e poderia ser uma daquelas canções que nunca deveriam ser re-interpretadas por nenhum outro artista.

Mas em setembro do ano passado, o cantor John Legend, acompanhado da banda The Roots, lançou um álbum chamado Wake Up! Este álbum, idealizado durante a campanha presidencial do então candidato Barack Obama, possui apenas covers (com exceção a última faixa Shine) de canções da soul music norte-americana dos anos 60 e 70 que trazem mensagens políticas e sociais. A maioria das canções escolhidas para regravação, entre elas Hard Times de Curtis Mayfield e Wholy Holy de Marvin Gaye, foram compostas justamente na época do pós-Woodstock e da guerra do Vietnã, quando os negros norte-americanos buscavam seu espaço na sociedade.

Curiosamente, o título do disco de conotação política, inspirado inicialmente pela canção do Arcade Fire, não foi tão político assim. Por uma questão de homenagem ao R&B e a soul musica, John Legend e os Roots deixaram para trás a cover feita para Wake Up, e em seu lugar incluiram a versão de Wake Up Everybody, gravada originalmente por Harold Melvin & The Blue Notes, dando assim mais sentido ao disco.

Acho uma pena que Legend e os Roots tenham optado por deixar de fora a canção da banda canadense. Sua inclusão poderia ser interpretada até como um reconhecimento dos artistas da R&B e da soul music atual aos artistas do chamado rock alternativo, que sempre prestaram um tributo aqui e outro acolá a música negra norte-americana.

Mas tudo bem. Para compensar toda esta história, John Legend & The Roots lançaram uma versão ao vivo irretocável, tocada com muita intensidade. Assim como a original, esta cover é de arrepiar também.

Persiolino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!!!