0349 - Aquela - Raimundos [1999]

Um comentário
Sabe aquela música dos Raimundos que fez muito sucesso no final da década de 90, do disco Só No Forévis (1999). Aquela que começa assim: “Toquei nela sem querer, ela gritou. Quem você pensa que eu sou, ela falou.” Pois é, esta canção se chama Aquela. Aquela mesma que você sempre pensou ser orginalmente obra de Rodolfo Abrantes e seus companheiros de Raimundos, mas que nada verdade não é.

Antes de dizer de quem é a versão original de Aquela, é preciso dizer que Só No Forévis foi o último trabalho de estúdio dos Raimundos que contou com sua formação clássica: Rodolfo (vocal e guitarra), Digão (guitarra), Canisso (baixo) e Fred Castro (bateria). Segundo entendidos do assunto e da história dos Raimundos, este disco foi um retorno as letras maliciosas e ao peso nas guitarras, assim como ocorrera nos primeiros álbuns da banda. E podemos perceber que a canção Aquela segue bem esta linha; na versão cover dos Raimundos, uma pegada bem punk rock, com qualidade e que ajudou a alavancar o sucesso de Só No Forévis.


A imediata correlação de Aquela com Raimundos, faz com que muitos nem cogitem o fato de se tratar de um cover. Até o estilo da letra da música, cheia de sátiras e de segundas intenções, contribuem para tal. Porém, é importante sermos justos, afinal, a César o que é de César. Aquela foi composta pelo cantor, guitarrista, compositor Gabriel Thomaz. Para quem não sabe, Gabriel está hoje a frente da banda Autoramas – aquele power trio muito bacana que, além do Gabriel, conta com o baterista Bacalhau (ex-Planet Hemp) e a baixista Flávia Couri. Entretanto Gabriel compôs Aquela quando estava a frente de outra banda, a Little Quail And The Mad Birds, coincidentemente, proveniente de Brasília também.

O Little Quail And The Mad Birds fez um tremendo sucesso no cenário underground dos anos 90, mas nunca emplacaram diretamente no mainstream brasileiro. Acredito que por isto, infelizmente, o Little Quail teve apenas 3 trabalhos lançados no mercado fonográfico. O primeiro deles se chama Lírou Quêiol En De Méd Bârds (1994). Trata-se um disco antológico do rock brasileiro dos anos 90 e que trazia consigo músicas com letras sem nexo, muitas vezes engraçadas, às vezes de tom malicioso, bem antes dos Mamonas Assassinas fazerem sucesso com a mesma fórmula.

Em 2001, tive a boa sorte de conseguir o Lírou Quêiol En De Méd Bârds, usado, numa loja na Galeria do Rock de São Paulo. Fui levado a compra-lo graças ao dono da loja que me disse ser “uma raridade do rock brasileiro”. Eu então arrisquei; nem sabia quem era ou o que era Little Quail. Mas a falta de conhecimento não importou muito pois o disco é excelente. Só de ouvir as primeiras faixas, logo percebi que ficaria fissurado no punk rock / rockabilly da banda. Dentre as várias músicas bacanas deste disco, não há como não destacar 1, 2, 3, 4, Azarar Na W3, Mammamia, Essa Menina e a versão hardcore para Samba Do Arnesto do Adoniran Barbosa (já resenhada aqui no 1001 Covers). Mas realmente, por sua simplicidade e pelo apelo pop da batida música, Aquela é a faixa que mais gosto do disco. É pena que muitos só conheçam Aquela dos Raimundos...


Um comentário :

  1. Concordo que esta Little Quail é boa e justo citar os reais autores da canção 'Aquela' + uma pena é o Rodolfo ter deixado os Raimundos, isto é pena!

    ResponderExcluir