0375 - You Can't Hurry Love - Phil Collins [1982]

Muitas vezes já emitimos a opinião aqui no 1001 Covers que uma cover se torna memorável quando o artista que se propõe a faze-la, a transforma conforme sua criatividade, impondo seu estilo. Mas há também aquelas covers que simplesmente são remakes, que não necessariamente tiveram uma reconstrução total e que são tão memoráveis quanto as originais.

Deste tipo de cover, gosto muito citar sempre o excelente trabalho feito por Phil Collins reinterpretando You Can’t Hurry Love, originalmente lançado pelo trio vocal The Supremes.

Este famoso trio da gravadora Motown, formado pelas cantoras Diana Ross, Florence Ballard e Mary Wilson, gravou You Can’t Hurry Love em 1966, grande sucesso feito pela a famosa equipe Holland–Dozier–Holland (compositores do R&B e soul music norte americano, equiparáveis a Lennon-McCartney).

Muitos são os pontos que podemos citar para explicar este sucesso de You Can’t Hurry Love. O primeiro dele é que, claramente, You Can’t Hurry Love possui um estilo gospel que combinava muito com o estilo do Supremes. A linha inicial de baixo inconfundível da música é “pegajosamente pop” e já foi praticamente copiada por diversas outras canções – assim de cabeça posso citar Are You Gonna Be My Girl do Jet e Selfish Jean do Travis, que possuem linhas de baixo muito similares aos de You Can’t Hurry Love. Seu ritmo rápido e animado, facilmente agrada os ouvintes. E, portanto, não à toa, esta versão original alcançou o primeiro lugar das paradas de sucesso em 1966 nos EUA e Grã-Bretanha, numa época em que o mainstream contava com Beatles, Rolling Stones, Beach Boys, Dylan entre outros grandes artistas.


A cover de Phil Collins foi lançada em 1982, em seu segundo disco solo chamado Hello, I Must Be Going! Esta versão não teve a intenção de repaginar You Can’t Hurry Love. Pelo contrário, a idéia de Phil era mesmo reproduzir a versão original em detalhes. Acredito que por isto a cover ganhou um famoso videoclipe. Nele, Phil, graças aos efeitos especiais, aparece triplicado como se fosse um trio. Os trejeitos com os braços e as mãos e sua maneira de dançar gravados no clipe tenta reproduzir a maneira como os Supremes se apresentavam em palco.

Fora o efeito especial para triplicar Collins, a cover do videoclipe não tem nada de mais. E, musicalmente, a cover respeita a versão original. Porém o esmero de Collins em reproduzi-lá faz com que You Can't Hurry Love em sua reinterpretação se torne mesmo memorável, fazendo uma clara homenagem ao Supremes e a própria Motown.


Persiolino

Um comentário:

Comente aqui!!!