0384 - Viva Forever - Jim O'Rourke [2007]

Aposto que todos (mesmo que escondidos) possuem ao menos um guilty pleasure relacionado a música. Porque é chato demais parecer cool ou sério a todo instante. É preciso abrir espaço para descontrair e, sem culpa, ouvir e cantar aquelas músicas que o mundo inteiro acha ridículo, mas que você adora – e que se danem os outros. E que diga o grande músico e produtor musical norte-americano Jim O’Rourke.

Para quem não o conhece, Jim tem uma extensa lista de contribuições e realizações musicais. Ele já trabalhou como produtor de bandas e artistas como Joanna Newson, Beth Orton, Smog e Wilco. Tocou sintetizadores, baixo e guitarra no Sonic Youth como membro da banda entre 1999 e 2005. Sem falar que neste ínterim arranjou tempo para fazer seus projetos solos.

Entre uma e outra gravação, sempre caracterizadas por guitarras bem amplificadas misturadas a efeitos eletrônicos e arranjos com altíssima qualidade sonora, Jim sempre abre um "espaçozinho" para praticar seus guilty pleasures. Num dia desses, ele foi capaz até de cantar uma canção enka no idioma japonês perfeitamente...


Mas um de seus maiores momentos de sem-vergonhice (no bom sentido), coragem e descontração foi registrado em 2007 na compilação Guilty By Association Vol. 1. Já citamos outra cover desta mesma coletânea em outra oportunidade; a ótima rendição punk feita pelo Superchunk a Say My Name da Destiny Child. Nela, é possível encontrar também a música Viva Forever das Spice Girls totalmente remodelada por Jim.

Verdade seja dita – deixando o preconceito com a pop music totalmente de lado – Viva Forever possui uma letra verdadeiramente bonita, simples e que congrega afinidades com os melhores momentos de Burt Bacharach e Hal David – como na passagem: “Both of us were dreamers / Young love in the sun / Felt like my saviour, my spirit I gave you / We'd only just begun”.

Lançada comercialmente em 1998 no álbum Spiceworld, esta balada foi um dos maiores sucessos do grupo, e alcançou o primeiro lugar das paradas de sucesso em vários países. No mesmo ano de seu lançamento, na participação da girl group no concerto Pavarotti And Friends, feito em benefício para as crianças da Libéria, elas interpretaram este hit juntamente o saudoso tenor italiano Luciano Pavarotti.


Bem ao seu estilo e certamente sem o vozeirão de tenor, Jim conseguiu conjugar na medida certa o peso de seus riffs de guitarra com um ótimo arranjo de cordas. Assim, resultado final é fantástico. Nos deixa até com menos remorsos ao cometer qualquer outro guilty pleasure.


Persiolino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!!!