0404 - Just Dropped In (To See What Condition My Condition Was In) - White Denim [2015]

Assistir a séries de TV é um de meus hobbies favoritos. Mas, se a série começa a me desinteressar, eu abandono após poucos episódios. Já aquelas que caem direto no meu gosto (e não são tantas assim), passo a aguardar semanalmente pelo novo episódio. Uma delas é Fargo. Inspirada no filme homônimo, escrito e dirigido pelos irmãos Ethan e Joel Coen, é um dos melhores produtos televisivos da atualidade. E, de quebra, a trilha sonora é fantástica.

Foi assistindo a um dos episódios da segunda temporada que me deparei com uma canção incrível. Tive aquele déjá vu de já ter escutado antes, mas não daquele jeito. Imediatamente, pesquisei e encontrei a música: Just Dropped In (To See What Condition My Condition Was In). A original é esta abaixo, de Mickey Newbury, gravada em 1967 e lançada no ano seguinte.


Com direito a riffs de cítara, o hino psicodélico fala sobre os perigos do uso do LSD. A primeira cover famosa - até mais do que a original - foi lançada no mesmo ano, em 1968, por Kenny Rogers and the First Edition, e foi o primeiro sucesso do grupo, alcançando o top 10 da Billboard. Em 1998, a música foi resgatada na trilha sonora de O Grande Lebowski, dos irmãos Coen. Ela toca na cena mais célebre da comédia cult protagonizada por Jeff Bridges. Veja que maravilha!


Toda essa introdução foi necessária para chegar ao ponto principal deste post: a genial cover do White Denim. Em homenagem aos irmãos Coen, o criador da série Fargo, Noah Hawley, inseriu, em vários episódios da segunda temporada, covers de canções usadas em filmes dos cineastas. Uma delas é esta releitura estilo disco music de Just Dropped In (To See What Condition My Condition Was In) - lembrando que a história se passa no final da década de 1970. 

A originalidade da releitura do White Denim me fez querer saber tudo sobre o grupo texano. Formado em Austin, no ano de 2006, o quarteto toca um indie rock com várias influências, tornando impossível rotular exatamente o estilo. Em sua discografia, percebe-se uma pegada de blues, mas também tem country alternativo e uma pitada de rock progressivo e psicodélico. Essa cover dançante, portanto, foge do que a banda costuma gravar. O que é ótimo, pois mostra uma reinvenção musical que poucos conseguem fazer atualmente.


Anômima

Um comentário:

Comente aqui!!!