Covers For Fun - A Dança do Paloê - Xuxa [1991]

Nas minhas últimas férias fui para Cartagena das Índias, uma das principais localidades turísticas da Colômbia. Recomendo muito conhece-la pois se trata de um principais locais onde se iniciou a colonização espanhola nas Américas, além de ter um povo hospitaleiro, belas praias com o mar do Caribe a disposição e arquitetura belíssima.

Uma das principais atrações para descobrir Cartagena é andar na famosa Chiva Rumbera. Chiva é um ônibus velho, colorido, chamativo, sem portas e janelas, onde todos os passageiros são obrigatoriamente convidados a dançar acompanhados de um grupo de músicos que tocam músicas típicas caribenhas durante todo o city tour. Sem falar que todos no ônibus são “abastecidos” de Cuba Libre durante o passeio – menos o motorista é claro!

Pois bem, bem no meio da festa dentro da Chiva Rumbera em Cartagena, o grupo de músicos logo começa a tocar uma música que achei bem familiar. Era mais ou menos assim:


Por parecer familiar, senti que havia um certo “cheiro de cover no ar”. Ali mesmo na balada dentro do busão liguei o Shazam que logo a reconheceu como La Cruz (Palo Bonito). Mais tarde de volta do passeio, joguei na internet e descobri que se tratava de um famoso merengue conhecido simplesmente como Palo Bonito, cuja letra e música era de autoria de Herminio Ricardo Rico. O autor nascido em 1915 na República Dominicana – país donde se originou o ritmo merengue - é conhecido como um dos principais compositores de meregues de todos os tempos, que até hoje fazem sucesso em todas as Chivas Rumberas de Cartegenas e em outras lugares dedicados aos ritmos caribenhos.

Palo Bonito foi gravada e regravada várias vezes por muitos artistas. Uma das primeiras interpretações de Palo Bonito foi feita por Angel Viloria em 1953 lançada no disco Merengues, Vol. 2 – versão que ouvimos anteriormente aqui no post. Dos que obtiveram mais êxito com esta canção posteriormente, destacamos a interpretação do cantor porto-riquenho Chayanne de 1988, numa versão que podemos classifica-la como um electro-merengue.


Lá no fundo da minha memória havia algo que remetia Palo Bonito a uma memória infantil, mas eu não conseguia identificar. Para descobrir, comecei a colocar trechos da letra de Palo Bonito no Google. Indo de site em site, descobri que aqui no Brasil havia uma música que a Xuxa lançou cuja letra é assim:

"Palô, palô, palô, 
Palô, palito, paloê
Hei! He, he, he
Palô, palito, paloê"

Apesar da substituição da palavra bonito por palito, o restante dos versos e o ritmo eram pratricamente iguais. A tal música dos versos non-sense com trocadilho quase infame ficou conhecida aqui no Brasil como A Dança do Paloê e foi lançada no disco Xou da Xuxa 6 de 1991 – quando o que aqui vos escreve tinha apenas 10 anos de idade. Nos créditos do disco da rainha dos baixinhos, A Dança do Paloê é dada como sendo de autoria de Fafy Siqueira (a atriz, cantora e humorista – e agora também compositora) e Sarah P. Benchimol.

O mais surpreendente de tudo isto é que em nenhum lugar da rede mundial achei um artigo que correlacione a música da Xuxa com Palo Bonito de Ricardo Rico. Daí fica pergunta: será que os créditos foram dados corretamente a Ricardo Rico? Tô quase indo a um sebo agora para procurar um Xou da Xuxa 6 e ler seus créditos de fio a pavio...

É bem claro que A Dança do Paloê, apesar de ser uma adaptação e não uma versão direta de Palo Bonito se utilizou integralmente do refrão do famoso merengue de Ricardo Rico – apesar substituição.


A Dança do Paloê e Palo Bonito é mais uma prova de que neste mundo de covers nada se perder, nada se cria, tudo se transforma (de bonito em palito).

Persiolino

2 comentários:

  1. Conheci in loco a Chiva e mesmo sem conhecer as músicas o ritmo é muito dançante fazendo qualquer um começar a sacudir e entrar no clima!
    Me lembro só de uma: Cielito lindo
    https://www.youtube.com/watch?v=QVQGxFDINng

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cielito Lindo é muito boa! Cláááásssiccooooo

      Excluir

Comente aqui!!!