0436 - Comeu - Magazine [1985]

Perdemos Chris Cornell e um dia depois perdemos Kid Vinil (anteontem, 19 de maio) por isso também o homenageamos aqui com uma cover que lembra minha infância (e eu nem sabia que era cover...).

Comeu, foi escrita por Caetano Veloso e está no seu álbum Velô, de 1984, que também tem a crítica Podres Poderes entre as faixas famosas. Comeu fala de um relacionamento devastador, aqueles de devorar seu coração e ainda assim o transformar num poeta por todo o sofrimento vivido.

Percebam que a versão de Caetano é muito mais MPB do que a versão famosa.


Em 1985 surgiu uma novela que transformou a vida de uma menina, nunca uma novela tinha feito a alegria dessa pequena (que não cresceu muito) e toda vez que reprisam essa novela ela assiste como quando era criança.

A produção em questão era A Gata Comeu e tinha como tema de abertura Comeu, dessa vez na voz de Kid Vinil e seu Magazine. Música e abertura faziam a festa na minha casa porque ambas eram diferentes de tudo que se via na TV. A abertura por ser quase um desenho animado e a música por ser engraçada: como assim a gata comeu o coração do cara que canta de um jeito todo engraçado?


A versão do Magazine e da abertura da novela são bem da época, totalmente New Wave e não poderia ser diferente graças a Kid Vinil. Além da abertura, como era comum na época pré MTV Brasil, o Magazine gravou um clipe bem divertido desta cover para o Fantástico:


Kid Vinil, ou Antônio Carlos Senefonte foi um grande ícone da nossa música não só por suas bandas Magazine e Kid Vinil e os Heróis do Brasil, como pelo Verminose; mas também pelo trabalho de descoberta de bandas nacionais e internacionais.

Trabalho que começou nos anos de 1980 organizando shows de punk rock e rock brasileiro, seu primeiro passo ainda na Vila Bancária, zona leste de São Paulo, onde residia com a família e meus tios o conheciam (foram a alguns shows na região). Daí veio a fama com as bandas, mas nunca deixou de pensar nas bandas que ficavam à margem da fama, nunca deixou de fazer seus trabalho de pesquisa também, conhecer cada vez mais bandas e artistas e poder ser realmente uma enciclopédia musical.

Trabalhou na TV Cultura com o Som Pop, um dos primeiros programas de vídeos clipes da TV brasileira, mas também participou de programas com shows ao vivo. Nos anos de 1990 trabalhou para a Matador, selo de músicas indie norte-americano e dali para apresentar o Lado B MTV foi um pulo. Lá também mostrava o que de melhor havia na cena underground. Estava na rádio 89FM e continuava sua excursão como DJ apresentando novas bandas.

Além de tudo isso, foi produtor da Trama e produziu Tom Zé e Helena Meireles, umas das maiores violeiras do Brasil. Como vocês vêm ele não era ligado a um nicho musical, o que importava era a boa música ser descoberta por todos.

Por isso e por muito mais, meu muito obrigada, Kid Vinil!

Menina Enciclopédia

Um comentário:

  1. Menina Enciclopedia, só vc mesmo para fazer um post sobre novela dos anos 80 e Kid Vinil. Tudo haver. Eeee que época boa!

    ResponderExcluir

Comente aqui!!!