0439 - Sweet Mother Earth (O Cio da Terra) - Bert Jansch Conundrum [1980]

Essa minha falta de conhecimento sobre a música da minha própria terra me deixa com vergonha. É como a Elis diz na canção Querelas do Brasil: “O Brasil não conhece o Brazil / O Brazil tá matando o Brasil / Do Brasil SOS ao Brasil”. Muitas vezes descubro que vários artistas estrangeiros valorizam muito mais nossa música e nossa cultura do que nós brasileiros. Foi por conta deste desconhecimento que resolvi fazer um tópico específico aqui no 1001 Covers chamado “É do Brazil” sobre covers de músicas brasileiras interpretadas por artistas estrangeiros. Saber que estrangeiros conhecem mais de nossa própria música me dá vergonha como disse anteriormente, mas, ao mesmo tempo, é um estímulo para que eu aprenda mais sobre a nossa música e a nossa própria cultura.

Lógico que não vejo mal nenhum em gente que gosta mais de rock estrangeiro do que música brasileira. Eu sempre gostei, principalmente do rock inglês. Foi na adolescência que desenvolvi esta predileção. Gosto também do rock nacional é claro; gosto de Legião, Titãs, Paralamas, Barão e Raul mas confesso que sempre valorizei mais o rock que vinha de terras além mar. Mas sempre achei ser preciso ouvir mais da nossa música. Em 1999 eu assisti a um show de Caetano e de certa forma esse acontecimento me fez despertar um certo interesse pela MPB (veja esta história aqui). Mas só mesmo na minha fase mais adulta que tive mais atenção para o cancioneiro brasileiro. Comecei pelas obras de Gil, Caetano é claro, ChicoMilton Nascimento.

Sobre Milton, sempre gostei muito as canções como Coração de Estudante, Maria Maria ou Canção da América, hits dos anos 80 muito ligado aos movimentos políticos daquela década. Para mim, Milton Nascimento se resumia principalmente a isto dado minha ignorância profunda. Só aos trinta vim a comprar uma edição em CD de Clube da Esquina e depois, já com trinta e três, voltei a ouvir Milton motivado pela cantora norte-americana Esperanza Spalding que fez uma bela cover de Ponta de Areia do disco Minas de 1975 – já publicada aqui neste post. Shame on me

Foi nesta mesma época também que tentei ouvir conhecer um pouco mais sobre música caipira de raiz por curiosidade e como disse, para tentar aprender sobre a música da minha terra. Nesta aventura musical acabei fazendo uma seleção de músicas caipiras para ouvir no celular e encontrei a música O Cio da Terra numa interpretação muito bonita feita por uma das duplas de vozes mais bonita do estilo em minha opinião: Pena Branca e Xavantinho.

O Cio da Terra foi originalmente composta por Milton Nascimento em parceria com Chico Buarque em 1977 lançado no single chamado Milton e Chico que também continha a canção Primeiro de Maio.


A versão original é muito boa mas quando ouvimos a versão lançada em 1980 pela dupla Pena Branca e Xavantinho no disco no LP intitulado Velha Morada realmente a música ganha uma outra conotação. A linda interpretação da dupla nos traz um sentimento agrário, que nos transporta diretamente para o trabalho na roça e harmonia do homem com sua terra. Para mim, esta cover da dupla caipira é definitivamente a melhor interpretação em português desta canção.


Além da dupla, vários artistas reinterpretaram O Cio da Terra, entre eles a grande Mercedes Sosa, e uma apresentação muito bonita da cantora cubana Omara Portuondo e Maria Bethânia.

Mas a mais surpreendente de todas talvez seja a versão feita por um grande guitarrista escocês chamado Bert Jansch. Conhecido como o Bob Dylan Britânico graças ao seu estilo folk de composição, Bert foi o fundador do Pentangle, talvez o mais importante grupo de folk-jazz-rock acústico da terra da rainha. E certa vez um tal de Neil Young disse que Bert era simplesmente "o Jimi Hendrix das guitarras acústicas"

Em 1980 após dar um “break” com o Pentangle, Bert gravou um disco solo chamado Thirteen Down creditado a Bert Jansch Conundrum, um projeto feito com os multi-instrumentistas Martin Jenkins e Nigel Portman-Smith e com o baterista Luce Langridge. Este trabalho traz canções da própria autoria de Bert e 2 versões. Segundo o jornalista Jim Newson do site Allmusic, Thirteen Down “está entre os melhores trabalhos da extensa carreira de Bert e é essencial para qualquer apreciador de acoustic-folk”. É deste celebrado LP que encontramos uma adaptação em inglês para a cançãoo O Cio da Terra de autoria do próprio Bert Jensch intitulada Sweet Mother Earth. Veja a seguir a letra adaptada para o idioma inglês:

Cut and grind the wheat
Separate each single grain of corn
And with the rain
We'll have a miracle born
Bless the bread we shall eat.
Cut the sweet cane down
From the dusty earth harvest and reap
Take from the heart
Its sweet honey so deep
In its sweetness, we'll drown.
Love our Mother Earth
Know the things she loves with such delight
Know when she tells you
Her season of right
Love our sweet Mother Earth

Confira o próprio Bert Jansch explicando a origem de Sweet Mother Earth numa apresentação em 1991, confundido com o local de origem da música (South Africa com South America), e em seguida, tocando lindamente Sweet Mother Earth com sua guitarra acústica.


Como bônus track desta postagem, compartilhamos a emocionante versão da cantora australiana fã de música brasileira Diana Clark com o coral Melbourne Millennium e o guitarrista Doug de Vries feito no ano de 2008.


Não descobrimos os motivos que levaram Bert Jansch, este lendário músico escocês, fazer uma adaptação de O Cio da Terra para o inglês. Penso que tenha sido a projeção internacional de Milton desta época que chamou a atenção de Bert. Ou até mesmo a versão de O cio da Terra feito para o disco do Milton de 1979 chamado Journey To Dawn feito para o mercado norte-americano. Pode ser isto. Entretanto é fato novamente que mais um artista estrangeiro (e desta vez escocês) fez valorizar mais uma vez a música do nosso país. Então, só posso agradecer a estes “gringos”. Obrigado!

Persiolino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!!!