Melhores Covers de 2017 - Parte 2


Por Persiolino

TOP 20 COVERS INTERNACIONAIS DE 2017

O ano de 2018 já começou, mas nós do 1001 Covers estamos ainda no ritmo de 2017 para trazer aqui as melhores versões produzidas no ano que passou. Se você ainda teve a oportunidade de ver, confira a primeira parte da nossa lista de melhores covers de 2017 publicada pela Menina Enciclopédia. Dando continuidade, adicionamos uma lista de top 20 covers produzidos por artistas estrangeiros, contendo muitos clássicos do pop rock mundial com roupagem renovada para o novo século ou simplesmente releituras tão bem-feitas que não deixam nada a desejar em relação as originais. Então veja, ouça e aprecie nossa listinha.

20 – The Winner Takes It All – Carla Bruni (original: ABBA)
Abrimos a lista de melhores do ano de 2017 com clássico dos anos 70 do saudoso grupo pop sueco ABBA. E esta cover tem literalmente um toque francês. Lançado em outubro de 2017, o disco French Touch é último trabalho de Carla Bruni, onde o objetivo é claramente de botar pitadas da música francesa em clássicos do pop rock mundial. O sucesso The Winner Takes It All ficou muito boa na reinterpretação da ex-primeira dama da França e ganhou ares de chanson parisiense bem a moda de Charles Aznavour.

19 - Ain't That A Shame - Fiona Apple (original: Fats Domino)
Assim como Chuck Berry, Fats Domino foi um dos grandes pioneiros do rock'n'roll. Foi de fato uma das grandes influências para artistas como Elvis Presley e os Beatles. Chegou a vender mais de 65 milhões de discos ao longo da carreira de cinco décadas. E um de seus grandiosos sucesso certamente foi Ain't That A Shame, que foi brilhantemente relida em homenagem póstuma por Fiona Apple, numa versão bem animada com arranjos de mandolin e violino.

18 – 2000 Miles – Tom Chaplin (original: The Pretenders)
2000 Miles é uma clássica canção natalina escrita pela ótima Chrissie Hynde do Pretenders. Por este motivo não é a primeira vez que esta música ganha uma releitura. Desta vez o autor da cover foi Tom Chaplin que anda em carreira solo após a parada sem previsão de retorno do grupo Keane. Tom lançou em outubro de 2017 um trabalho contendo 12 músicas de Natal e, obviamente, 2000 Miles, que ficou muito boa na voz de Tom, não ficou de fora.

17 – Easy – Skye Ferreira (original: The Commodores)
Muitas pessoas acham que Easy é uma música feita pelo Faith No More graças a cover gravada pela banda de Mike Paton em 1992. As pessoas costumam esquecer que esta grande balada foi gravada originalmente pelo The Commodores em 1977, grupo que tinha como um de seus vocalista o ótimo Lionel Richie. Na trilha sonora do filme Baby Driver – Em ritmo de fuga, existe a versão original e uma cover gravada pela cantora, compositora e atriz norte-americana Skye Ferreira. Ótima interpretação, direto ao ponto, sem invenções ou mutações mirabolantes.

16 – The KKK Took My Baby Away – Drive By Truckers (original: Ramones)
Ótima versão feita para banda Drive By Truckers que em 2017 estiveram em turnê divulgando o disco American Band, com composições que fazem críticas à administração Trump e aos impactos políticos na população americana causadas por ela. 

15 – Do What You Gotta Do – Robin Pecknold e Casey Wescott (compositor: Jimmy Webb / intérprete original: Johnny Rivers)
O vocalista e compositor da banda Fleet Foxes Robin Pecknold e o tecladista Casey Wescott participaram do programa Lauren Laverne’s Show da BBC Radio 6 e fizeram uma belíssima cover da música Do What You Gotta Do, composição de Jimmy Webb que ficou famosa na voz de Nina Simone em 1968, porém, contudo, foi interpretada pela primeira vez por Johnny Rivers em 1967 no disco Rewind.

14 – Wrecking Ball – William Patrick Corgan (original: Miley Cyrus)
Sob nova alcunha, Billy Corgan, fez uma ótima versão de Wrecking Ball, disparado um dos maiores hits do ano de 2013 produzido pela cantora Miley Cyrus. A versão totalmente acústica do ex-vocalista do Smashing Pumpkins traz reminiscências de uma época em que William era simplesmente Billy e gravou uma cover de Landslide do Fleetwood Mac.  

13 – Back In Your Head – Cyndi Lauper (original: Tegan And Sara)
Em comemoração ao décimo aniversário de lançamento do álbum The Con, o duo das irmãs gêmeas Tegan and Sara lançou o disco The Con X: Covers que contém releituras de todas as 14 faixas feitas por outros artistas como Ryan Adams, Chvrches, Bleachers, entre outros nomes. A faixa Back In Your Head teve uma bela releitura de feita pela ótima Cyndi Lauper, com um “jeitão” de anos 80 com um que de retribuição pelo fato das irmãs canadenses terem feito em 2012 uma bela cover de Time After Time, mega-hit de Cyndi.

12 – Alcholiday – Ben Gibbard (original: Teenage Fanclub)
Um dos discos mais legais do Teenage Fanclub, o Bandwagonesque de 1991, foi total regravado pelo fã assumido do Teenage Fanclub Ben Gibbard. Em entrevista dada ao The Guardian em julho de 2017, Ben afirmou: “Meu álbum favorito da minha banda favorita. O Bandwagonesque assumiu uma nova importância na minha vida agora, porque ele é um retiro para uma época (da minha vida), um retiro para o clima político vivido em nosso país e um lembrete de que ainda há beleza no mundo”. Das belezas contidas nas 12 faixas do disco, ficamos com a ótima cover de Alcholiday.

11 – New Slang – Vallis Alps (original: The Shins)
O duo australiano Vallis Alps, composto pelo produtor David Ansari e a vocalista Parissa Tosif, fez um belo trabalho ao colocar a eletrônica na medida certa para refazer uma das mais bonitas baladas indie folk dos anos 2000 contida no ótimo disco Oh! Inverted World do The Shins. Até o Vallis Alps apresentar esta cover no programa de rádio Like A Version, era praticamente impossível imaginar uma versão com batidas eletrônicas dançantes para New Slang. Era.

10 – Young Hearts Run Free – Beth Ditto (original: Candi Staton)
Como é de praxe, Jools Holland traz em seu programa de réveillon um time de artistas de respeito para cantar e tocar com sua banda grandes sucessos da música internacional. Neste ano, Ed Sheeran esteve entre os convidados e mandou muito bem numa cover de Layla, grande clássico do grupo Derek And The Dominos. Mas quem fez bonito também foi a cantora Beth Ditto. Ela reinterpretou Young Hearts Run Free, sucesso de Candi Staton, que se você não assistisse ao vídeo e só ouvisse o som pensaria ser a própria Candi Staton e nem desconfiaria que se tratava da vocalista do The Gossip.

09 – Man In The Mirror – Stephanie Rainey (original: Michael Jackson)
Ótima versão acústica, orgânica e sem firulas feita jovem cantora irlandesa Stephanie Rainey para o hit Man In The Mirror, faixa do disco Bad de 1988 do rei do pop. Cover gravada para o programa apresentado pelo radialista Eoghan McDermott na rádio irlandesa RTE 2FM.

08 – Again Today – Pearl Jam (original: Brandi Carlile)
Again Today é a faixa que encerra o segundo álbum The Story da cantora, compositora de folk rock Brandi Carlile. The Story foi lançado em 2007 e se tornou um grande sucesso de crítica e comercial na carreira da jovem cantora nascida em Seattle. Muito preocupada com a questão dos refugiados na Europa, Brandi decidiu em 2017 organizar um disco em comemoração aos 10 anos de aniversário de The Story contendo apenas covers feitas por outros artistas onde todo o arrecadado com as vendas seriam revertidos para instituição War Child UK. E é claro que seus conterrâneos do Pearl Jam, que também sempre se preocupam com as causas sociais e políticas, não deixariam de participar desta bela ação.  

07 – Young Turks – Priests (original: Rod Stewart)
Clássico da “rebeldia máxima” dos anos 80 do então trintão Rod Stewart, Young Turks recebeu uma jovem releitura produzido pelo grupo indie norte-americano Priests. Regado a teclados e batidas eletrônicas, o resultado da cover dos Priest é ótimo, fazendo com que o saudosismo de um tempo que não volta mais só aumente.

06 – Where Is My Mind? – Ásgeir (original: Pixies)
Vários artistas já regravaram Where Is My Mind?, uma das composições do disco Surfer Rosa de 1988 dos Pixies. Entre os artistas que a regravaram podemos citar as versões ao vivo do Kings Of Leon durante sua turnê de 2010, a versão do Nada Surf feito para o disco tributo ao Pixies de 1999 e a cover de James Blunt para um DVD gravado nos estúdios da BBC em 2005. Todas são igualmente ótimas, mas nenhuma traz o minucioso trabalho vocal com as camadas intercaladas com teclados e batidas eletrônicas tão bem encaixadas e harmônicas existentes nesta belíssima versão feita artista islandês Ásgeir.
05 – That Don't Impress Me Much – HAIM (original: Shania Twain)
Sucesso do multi-platinado álbum Come On Over, That Don't Impress Me Much possui um estilo divertido na mesma linhagem pop country de outro grandioso sucesso de Twain, Man I Feel Like A Woman. Já esta cover das irmãs Haim ganhou tons eletrônicos que remetem ao synth-pop e obviamente a já conhecida afinação das garotas de São Francisco. 

04 – Sacrifice – James Blunt e Ed Sheeran (original: Elton John)
Quem liga para aquela pecha de música “dor de cotovelo” ou cafona? Sacrifice é tudo isto e foi um estrondoso sucesso de Elton John do ano de 1990. Até hoje muitas das pessoas que gostam da discografia de Elton John faz cara feia para as baladas mais pop dos anos 90 feitas por Elton. Mas os anos passam e os sucessos ficam e em 2017, quem diria que uma dupla da recente safra de cantores compositores britânicos poderia "resgatar" Sacrifice? Pois é, a dupla Ed Sheeran e James Blunt, que trabalharam em parceira em algumas canções do novo álbum de Blunt, o The Afterlove, trouxeram ao vivo para o programa francês Taratata uma bonita cover do hit de Elton John, mostrando que a dupla “dá liga” e que tem potencial para engatar mais trabalhos em parceria.

03 – If I Had A Rocket Launcher – Blackie And The Rodeo Kings (original: Bruce Cockburn)
If I Had A Rocket Launcher é com toda certeza uma das melhores canções de protesto da carreira do cantor, guitarrista e compositor canadense Bruce Cockburn. Sua letra, inspirada pela guerra civil na Guatemala durante o governo militar do general Efraín Ríos Montt apoiado pelo governo Reagan, que matou milhares de civis e milícias durante os anos 80, parece ter sido produzida para os dias atuais. Em 2017, Bruce Cockburn foi induzido ao Hall da Fall do Rock Canadense na mesma cerimonia em que Neil Young foi induzido. A cover de If I Had A Rocket Launcher ficou a cargo do grupo Blackie And The Rodeo Kings que agregou um seu folk rock alternativo com pitadas de blues a canção de Cockburn.

02 – I Just Wasn't Made For These Times – Jim James (original: Beach Boys)
Se existiu uma dobra espacial que interligou o ano de 2017 com 1966, este fenômeno meta-físico-musical foi criado por Jim James, vocalista da banda My Morning Jacket. Jim, em sua segunda incursão no mundo dos tributos intitulado Tribute To 2, fez uma cover super bem arranjada, com certo tom sombrio, mas que não retirou a beleza de uma das melhores melodias do clássico Pet Sounds de 1966.
  
01 – Mind Games, com trechos de Karma Police e Oh! You Pretty Things – Arcade Fire (original: John Lennon / Radiohead / David Bowie)
Os canadenses do Arcade Fire são mestres na arte de reconstruir um clássico. Sempre que eles pegam uma canção para releitura parece que eles se apropriam da música de tal forma que ela se pareça com uma música da discografia da banda. Neste ano o escolhido foi Mind Games, faixa-título do quarto disco solo de John Lennon. A cover foi inicialmente gravada para o Spotify e posteriormente apresentada no festival Lollapalooza 2017 em Chicago possui sintetizadores, teclados, violinos e contou com trechos das músicas Karma Police do Radiohead, Oh! You Pretty Things do David Bowie e no finalzinho um “oooh” da canção Wake Up, clássico do primeiro disco do Arcade. Emocionante. 

Esperamos que tenham gostado. Fiquem a vontade para comentar. Desejamos um ótimo 2018 a todos e em breve teremos mais postagens para vocês.

==============================================
MELHORES DE 2017 >>> CONFIRA A PARTE 1
==============================================

Persiolino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui!!!