Melhores Covers de 2019 - Top 50 - [50 a 26]

Nenhum comentário
O ano de 2020 já começou e nós do 1001 Covers não poderíamos deixar de publicar a nossa lista de melhores covers que ouvimos em 2019. Sabemos que estamos um pouco atrasados pois, num piscar de olhos, já estamos na segunda quizena de 2020 e algumas ótimas covers já começaram a pipocar por aí. Mas, para começar com pé direito este ano, nada melhor do que começa-lo com uma enxurrada de boas covers! 

Em 2019 boas cover não faltaram. Chegamos numa incrível marca de 110 covers pré-selecionadas, mas apenas as 50 melhores ficaram. Na lista você vai encontrar "revivals" dos anos 80, tributos, cantor romântico fazendo cover heavy-metal e até covers de músicas atuais que andam "bombando" em alguma rádio FM ou plataforma de streaming deste universo.

Portanto, ouçam, aproveitem e fiquem a vontade para criticar e nos dizer o que ficou de fora de nossa lista ou qual você mais gostou. E que todos tenham um ótimo ano de 2020!

PARTE 1 | Posição 50 a 26

50 - Spicy (Wannabe) - Herve Pagez, Diplo and Charli XCX
Original: Spice Girls
Começamos com esta versão bem eletrônica e re-mixada da música Wannabe, um grande sucesso do grupo Spice Girls, num beat bem "maluquete" feito pelo músico francês Herve Pagez em parceria com o DJ e produtor musical norte-americano Diplo e a cantora britânica Charlie XCX. O vídeo é uma viagem futurística, que conta com luzes neon, foguetes, robôs, e que mistura elementos do fundo do mar com o espaço sideral. Golfinhos dançantes desviam de discos voadores e meteoros que aparecem submersos ao lado de algas marinhas multicoloridas. É isto mesmo que você leu. E não tomamos nenhuma droga recreativa para descrever isto. Musicalmente, se não prestar bastante atenção à letra, muito provalvelmente não perceberás que se trata de uma cover de Wannabe. O ritmo e a melodia são bem distintas da original. Apesar de tanta "viagem" no espaço "marinho sideral", tanto a música quanto o vídeo são bem divertidos e por isto merecem estar entre as covers de melhores de 2019. - Persiolino


49 - Heartbroke - Steve Earle & The Dukes
Original: Guy Clark
Guy Clark foi uma lenda da música country e do folk norte-americano. Sua canção Heartbroke, dentre outras várias composições, sempre chegavam ao top das paradas de sucesso de música country da Billboard. Além de ser um compositor e músico talentoso, ele também foi mentor de outros artistas do gênero, como no caso de Steve Earle. Em 2019, em retribuição e homenagem, Steve Earle e sua banda The Dukes lançou o disco tributo intitulado Guy contendo, obviamente, somente composições de seu mestre falecido em 2016. Ou seja, Heartbroke na cover de Steve Earle & The Dukes é country music de qualidade para animar a turma dos rodeios. - Persiolino


48 - One Evening - Mac DeMarco
Original: Feist
Mac DeMarco é cantor, compositor e multi-instrumentista canadense que vem fazendo sucesso desde 2014 com seu estilo jazz rock. E nada melhor do que “puxar sardinha” pro seu lado fazendo uma ótima cover de One Evening, uma belíssima faixa do excelente álbum Let It Die da cantora canadense Feist. Como o próprio Mac diz, "a Feist é a Rainha no Canadá" e de nossos corações. Seria muito difícil então para ele fazer uma cover que superasse a versão original de sua Majestade. Ao meu ver, sua tentativa foi totalmente válida. Se Mac DeMarco não conta com a mesma delicadeza de Feist, ficaram ali sua interpretação despojada com uma homenagem e sua admiração a esta belíssima música. - Persiolino


47 - Eu Amo Você - Terno Rei
Original: Tim Maia (Cassiano)
É claro que tentar igualar a intepretação de Tim Maia numa cover de Eu Amo Você é algo quase impossível. Ainda não nasceram outros cantores que chegam ao mesmo nível de Tim Maia. Mas, a banda Terno Rei não fez feio ao relembrar este grande sucesso escrito por Cassiano. Pelo contrário, a cover da banda paulistana pôs uma carga soul impregnada nos riffs de guitarras e teclados que a deixou ótima e, que creio, deixaria Tim e Cassiano felizes, assim como nós ficamos. - Persiolino


46 - Knowing Me, Knowing You - Angie McMahon

Original: ABBA
Uma das coisas que mais observo ao ouvir uma cover é o quanto criativa ela é. Claro que não só isso, mas para além das homenagens a artistas e canções que fizeram parte das nossas vidas, algumas conseguem surpreender pelo inusitado. Foi o que aconteceu comigo quando ouvi "Knowing me knowing you" na versão de Angie McMahon: depois do estranhamento inicial, o "mindblowing" e a pergunta: "o que essa menina tá fazendo com a música do ABBA?". Nas audições seguintes, a resposta: o clássico da era das discotecas poderia muito bem ter sido um folk nas mãos e vozes da pessoa certa. - Cristina


45 - Forever Young - Tones And I
Original: Alphaville
Esse hit do grupo Alphaville está em 100 dentre 100 coletâneas de melhores músicas dos anos 80. E quando um artista se propõe a reler um clássico desta magnitude, não existe a possibilidade do resultado ser mais ou menos. Ou fica muito bom ou é um desastre completo. E neste caso, graças a habilidade e a criatividade musical do grupo Tones And I que contou com teclados, coral, pitadas de ska, rap e hip-hop, Forever Young ganhou uma cover digna de aplausos. Apesar de parecer uma mistura que não daria liga, essa cover está totalmente atualizada com os padrões musicais dos últimos 10 anos. Destaque para energia da vocalista do Tones And I, Toni Watson. - Persiolino


44 - Can’t Stop Loving You - Taylor Swift
Original: Phil Collins
Do álbum Testify de 2002, Can’t Stop Loving You não é um dos hits de maior êxito da carreira de Phil Collins. Teve pouca rotação na rádio e, na época, o clipe também quase não passava na MTV. Dezessete anos depois de seu lançamento, a cantora Taylor Swift fez uma ótima cover de Can’t Stop Loving You gravada para BBC Radio 1 que simplesmente, ao meu modo de ver, é muito superior a versão original de Collins. A cantora conseguiu colocar uma dosagem de emoção extra que a deixou perfeita para sua interpretação. Em entrevista dada ao programa Live Lounge, Taylor Swift disse amar esta música de Phil Collins sendo “uma das mais tristes e belas canções já escrita de todos os tempos” e acrescentou: "Lembro-me de dirigir por Nashville quando tirei minha carteira de motorista gritando as palavras desta música. O tipo de amor que essa música canta é o amor incondicional. Eu acho que este tipo de amor é o verdadeiro: você ama tanto alguém que você até o amaria se ele não te amasse mais. Isto é amor incondicional. É sobre isso que essa música canta” finaliza a cantora. E nós amamos esta cover incondicionalmente. - Persiolino


43 - Take On Me - Weezer, Jimmy Fallon e The Roots
Original: A-ha
Desde 2018 o Weezer vem brincando com covers e até lançou um álbum em 2019 só de versões (The Teal Album). Esta eles fizeram no programa do Jimmy Fallon e o que mais me chamou a atenção foi por terem usado instrumentos infantis! Deu um toque todo especial para a música do A-ha, um jeito quase música de ninar. - Menina Enciclopédia


42 - Don't Look Back In Anger - James Bay
Original: Oasis
Como cantar uma música de um dos seus artistas favoritos com ele assistindo? Imagino que seja aterrorizante, mas James Bay deu conta da responsabilidade de cantar Oasis com Noel Gallagher ao seu lado, só observando. Bay já tem uma carreira consolidada, poderia até se dar o luxo de não reverenciar seus ídolos, mas só mostrou com a apresentação que ele precisaria ser mais conhecido, porque seu trabalho é de muita qualidade e não merece ficar sendo lembrado só por um cover. - Menina Enciclopédia


41 - Vivendo Por Viver - Nando Reis
Original: Roberto Carlos
Além do fato de seres músicos, Nando Reis e Roberto Carlos habitam universos temporais e estilísticos quase intocáveis, mas o “rei” tem um ímã que atrai outros músicos para reinterpretar seus clássicos românticos. O titã provavelmente produziu um dos covers mais arriscados e ousados do nosso TOP, ao se atrever ao unir esses universos. Deu match. - Alexandre


40 - Ramblin' Man - Luke Combs
Original: Allman Brothers Band
Uma música lá dos anos de 1973, do Allman Brothers Band, inspirada numa música com o mesmo nome de 1951 (de Hank Williams) e que, por sua vez, inspira um cara nascido no ano de 1990 a fazer a sua versão. É uma cover sem grandes modificações no estilo da canção, mas que marca pela homenagem ao Allman Brothers e a Hank Williams e a toda influência da música country no rock and roll. - Menina Enciclopédia


39 - La Vida És Um Carnaval - Angélique Kidjo
Original: Celia Cruz
No ano passado Angélique Kidjo já havia surpreendido com sua releitura completa do álbum Remain in Light do Talking Heads, revistando o rock avant-garde da banda de David Byrne para inferir com novos arranjos e a inclusão, é claro, de diversos ritmos africanos. Em 2019, a cantora e compositora beninense surpreendeu novamente fazendo releituras das principais composições da grande cantora cubana Celia Cruz. Desta vez, as composições originais, que contavam sempre com uma grande força na interpretação de Célia, sempre calcadas nos ritmos latinos, tiveram seus arranjos mantidos praticamente iguais porém com um toque aqui e acolá de afro beats. Destaque para a cover de La Vida És Um Carnaval, que se encaixou perfeitamente na voz de Angélique e quase não se tem modificações em relação a música original. Certamente, um resgate e uma linda homenagem de Angélique para Celia Cruz. - Persiolino


38 - Fake Plastic Trees - Gin Blossoms
Original: Radiohead
O Gin Blossoms, pelo menos no Brasil, é aquela banda one-hit wonder de Follow You Down. Talvez alguns conheçam Hey Jealousy, outra música da banda. Aqui eles fazem uma cover do Radiohead, uma banda que pra muito brasileiro também pode ser one-hit wonder exatamente com essa canção, que fez sucesso por causa de um comercial institucional – muito bom, diga-se de passagem – e ficou conhecida como “a música do comercial do Carlinhos”. Os norte-americanos do Gin Blossoms fazem uma versão sem muita diferença para a original, mas mostram como esta música é tão marcante para quem a ouvia nos anos de 1990. - Menina Enciclopédia


37 - Como Nossos Pais - Suricato
Original: Belchior
Não quero lhe falar meu grande amor, das coisas que aprendi nos discos, mas quero lhe falar sobre o que vi no site 1001 Covers: um sujeito chamado Suricato cantar uma classudíssima versão cover da clássica, mais do que clássica, e ainda mais do que clássica “Like Our Parents” do mito (esse sim um verdadeiro mito) Antonio Carlos Belchior. Essa música nasceu pra ser melodicamente um “proto-blues”, e o rapaz aí enfiou a guitarra certa e cumpriu essa missão 43 anos depois. - Alexandre


36 - I'm Not In Love - Kelsey Lu
Original: 10cc
Kelsey Lu, que belezura de versão cover, minha filha. Melhorou os arranjos, fez um videoclipe classudo (e bem produzido), humilhou no vocal, deu outro “feeling” e outra cara para o medalhão “brega-seventies” da banda 10cc, e ainda enfiou tudo em uma série de TV. Kelsey Lu, não é seu aniversário, mas você está de parabéns! - Alexandre


35 - Suflower / All Star - AJR
Original: Post Malone feat. Swae Lee / Smash Mouth
Sunflower foi um dos hits de 2019 feito pelo cantor e rapper Post Malone com a colaboração de Swae Lee. A música foi feita para o filme de animação “Homem-Aranha No Aranhaverso” (Spider-Man: Into The Spider-Verse). De batida gostosa e pegajosa, Sunflower consegue cativar logo de início. Mais cativante ainda e com uma pegada acústica que agrada logo de cara é a cover de Sunflow feita pelo grupo AJR gravada nos estúdios SiriusXM. Contando com a presença de um trompete nos arranjos e a inclusão de uma cover incidental da música All Star da banda Smash Mouth fazem desta versão uma das mais criativas de 2019. - Persiolino


34 - Say It Ain't So - Matt Maeson
Original: Weezer
O Weezer sai gravando disco de covers e pensa que vai ficar por isso mesmo. Pois vai lá o menino Matt Maeson e regrava um clássico do Weezer. A versão ficou muito diferente, uma gravação acústica que deu um ar mais dramático, digamos assim. - Cristina


33 - Ás de Espadas (Ace of Spades) - Zé Ramalho e Robertinho de Recife
Original: Motörhead
Sei que muitos metaleiros de plantão têm preconceitos com a MPB. Pois bem, gosto não se discute, mas quem sabe eles não darão uma chance para ouvir a dupla Zé Ramalho e Robertinho do Recife, que sempre flertaram com o rock. E Robertinho mais especificamente com o heavy metal por meio da sua antiga banda Metalmania. Essa dupla está lançando o álbum Metalmania, uma coletânea que adaptam para o português músicas de cantores e bandas de heavy metal internacionais. Uma das adaptações é justamente a música Ás de Espadas, uma cover de Ace of Spades, composição do Motörhead, que ganhou um toque brasileiro com a adição de triângulo, mas sem perder o peso das guitarras. - Persiolino


32 - Black Boys On Mopeds - Sharon Van Etten
Original: Sinéad O'Connor
O calibre da voz dessas duas potências vocais é bem parecido. Porém, na performance cover desse elegante ser humano chamado Sharon Van Etten fica claro o quando a personalidade do artista interfere na sua arte, tirando um pouco a “aspereza” e pungência original e trazendo pra algo mais “macio” e melancolicamente autocentrado. Choose your fighter! - Alexandre


31 - Carolina In My Mind - The Killers
Original: James Taylor
Outra banda que costuma fazer muitas covers em shows, e muitas vezes de surpresa, é o The Killers. Sou bem fã da banda e não escondo (vou dizer isso em outra postagem). Acompanho bastante o trabalho de Brandon Flowers e Ronnie Vannucci, que estão desde o começo da banda, e não tem estilo de música que não possam fazer uma versão, de Moon River – famosa na voz de Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo - a Shadowplay, do Joy Division. Aqui eles apresentam uma versão de James Taylor, famoso por seu folk nos anos de 1960 e 1970, principalmente. Brandon Flowers e sua voz macia faz uma bela homenagem ao cantor. Brandon mostra todo seu pontencial de crooner, além de seu carisma. - Menina Enciclopédia


30 - Sarah - The Academic
Original: Thin Lizzy
Sarah é uma música original da banda irlandesa Thin Lizzy lançada em 1979 e fala justamente sobre o nascimento de Sarah, filha do líder do Thin Lizzy, Phil Lynott. A música ficou entre as Top 25 da parada britânica daquele mesmo ano. Quarenta anos depois a banda The Academic, conterrâneos do Thin Lizzy, gravou sua versão, muito competente por sinal, numa velocidade um pouco mais rápida e modernizada para a rádio irlandesa Today FM. - Persiolino


29 - The Whole Of The Moon - Fiona Apple
Original: The Waterboys
Analisando com cuidado essa versão cover podemos chegar fácil à conclusão de que enquanto o grupo The Waterboys via a lua crescente, a classuda e espirituosa Fiona Apple via o nosso satélite natural charmosão em todo o seu esplendor, se é que vocês me entendem. - Alexandre


28 - Bullet With Butterfly Wings - Karen O
Original: The Smashing Pumpkins
Apesar das similaridades com a canção original, Karen O faz um trabalho cheio de personalidade. Uma aura sombria que converge em rock 'n roll, daquelas músicas que te hipnotizam e te fazem ouvir até o final porque realmente valem a pena. - Cristina


27 - Seek And Destroy - Juanes
Original: Metallica
Clássico do Metallica, quem diria, viraria cover na voz do cantor romântico mexicano Juanes. Para quem não se lembra, Juanes fez um baita sucesso com a música La Camisa Negra que até hoje ainda toca muito nas rádios da América Latina. Juanes apresentou a sua cover de Seek And Destroy num festival em Bogotá, Colombia. E para quem esperava uma adaptação com ritmos latinos, Juanes apresentou Seek And Destroy nos mesmos moldes heavy metal do Metallica, com solos perfeitos. A performance foi tão boa que no Twitter do Metallica, a banda do guitarrista Kirk Hammet e cia., fizeram elogios e aprovaram do rapaz da camisa negra. - Persiolino


26 - Random Rules - First Aid Kit
Original: Silver Jews
Essa versão é tão preciosa que merecia até ter ficado em melhor posição no nosso ranking. Tão doce nas vozes das mocinhas do First Aid Kit, tanta melancolia, tanta beleza. Ouçam, por favor. - Cristina


===========================================================
===========================================================

Nenhum comentário :

Postar um comentário